segunda-feira, outubro 15, 2018
Home > Artigos > Marketing contábil: precisamos falar desse assunto

Marketing contábil: precisamos falar desse assunto

Marketing contábil: precisamos falar desse assunto

Nosso Velho Guerreiro, o popular Chacrinha, já dizia que “quem não se comunica se trumbica”. Também ouvimos sempre que “a propaganda é a alma do negócio”. Nós, do Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo, concordamos com esses dois ditados populares.

Para que sejam conhecidos, os serviços contábeis devem ser divulgados. Afinal de contas, toda empresa tem o direito de divulgar sua marca e os seus serviços, captar novos clientes, manter os antigos e crescer.

Sem falsa modéstia, fazemos parte de uma das profissões liberais mais poderosas do país. Somos 523.616 profissionais brasileiros – 150.935 só no Estado de São Paulo. Temos 65.317 empresas de prestação de serviços contábeis – 19.767 são paulistas, segundo dados de agosto de 2018.

Somos inovadores – passamos da escrita com caneta bico de pena às mais modernas ferramentas tecnológicas. O profissional da contabilidade hoje é figura indispensável para a boa gestão das empresas e entidades.

É preciso proclamar aos quatro ventos esta nova configuração do profissional da contabilidade: segundo dados do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), 67% têm formação universitária e 43% são mulheres (sem esquecer que hoje 69% das vagas em cursos de Ciências Contábeis são ocupadas por mulheres), neste caso contrariando a máxima que “contabilidade é profissão masculina”.

Hoje os profissionais da contabilidade fazem parte da elite executiva das empresas e deve partir de cada um a sua valorização, que começa em participar do Programa de Educação Profissional Continuada, mantendo-se sempre atualizado com os assuntos da profissão. Em ter contato com a sua comunidade, participando de atividades voluntárias. E também em se vestir adequadamente e ter um espaço agradável para receber seus clientes.

O marketing profissional saudável é válido e deve ser uma constante para o profissional que quer imprimir uma marca de sucesso nos seus negócios. Como tudo na vida, também o marketing deve ser feito com ética. Profissionais e empresários da contabilidade devem ficar atentos: o marketing de serviço contábil é disciplinado pelo Código de Ética Profissional do Contador.

O CRCSP está desenvolvendo a campanha CRCSP por Você: todas as semanas divulgamos um dos serviços e atividades feitos especialmente para o profissional da contabilidade.

Um dos primeiros tópicos que estamos abordando é sobre a atenção que o profissional deve ter a estas regras:

  • o profissional da contabilidade não deve oferecer ou disputar serviços profissionais mediante aviltamento de honorários ou em concorrência desleal;
  • o profissional deve abster-se de fazer referências prejudiciais ou de qualquer modo desabonadoras;
  • o profissional não deve formular juízos depreciativos sobre a classe contábil;
  • é vedada qualquer ação cometida que resulte em ato que denigra publicamente a imagem do profissional da contabilidade.

O CRCSP tem identificado propaganda irregular nas mídias digitais: LinkedIn, Instagram e até e-mails são ferramentas que têm servido para o oferecimento de serviços a preços baixos e totalmente fora dos padrões éticos exigidos pelo CFC.

A mobilização da classe contábil via sindicatos, associações e profissionais individuais que formalizaram denúncias, foram suficientes para sensibilizar o CFC a tomar as medidas cabíveis inclusive a da revisão dos dispositivos legais, pois o Decreto-Lei n.º 9.295/1946 naturalmente não prevê a prestação de serviços na modalidade digital.

Como órgão de fiscalização todo CRC deve obediência ao sigilo processual e por isso não divulga nada contra ninguém enquanto a decisão não transitar em julgado, assegurando em toda fase processual o direito à ampla defesa e ao contraditório.

Além disso, vale lembrar que o Brasil tem em sua Constituição Federal o artigo 170 que estabelece a livre concorrência e nenhuma lei, código de ética ou conduta pode contrariar o que é assegurado como direito.

O mercado está em transformação digital exponencial e exigirá de todos nós adaptação às novas modalidades. Quem não ousar se transformar certamente ficará à margem desse novo tempo.

Eu conheço e confio em todo trabalho que o CFC e os CRCs vêm fazendo dentro dos limites legais para preservar a reserva de mercado existente, valorizando o profissional da contabilidade em todas as suas prerrogativas profissionais, combatendo a concorrência desleal seja pelo exercício ilegal da profissão ou pela prática de aviltamento de honorários devidamente comprovados.

Em 2017, o CRCSP realizou um mutirão de fiscalização em 66 cidades, autuando 516 empresas pela prática de serviços contábeis irregulares. Até agosto de 2018, o mutirão de fiscalização do CRCSP já percorreu 137 cidades, autuando 582 empresas irregulares.

Esperamos que os profissionais que reclamam continuem buscando os canais formais para comunicação das irregularidades que encontrarem, independente da jurisdição envolvida. O CRCSP recebe e checa as denúncias feitas por meio do e-mail comunicairregular@crcsp.org.br

Convidamos todos os todos os profissionais para que se unam pela valorização profissional denunciando quem pratica concorrência predatória. Uma classe unida fica muito mais fortalecida e pode oferecer serviços transparentes para a sociedade.

*Presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo (CRCSP) – Marcia Ruiz Alcazar

Fonte: CRCSP

conheça os sistemas de gestão contábil e empresarial da SuperSoft Sistemas